DENGUE, ESSE PROBLEMA É NOSSO !

sexta-feira, 21 de dezembro de 20120 comentários

DENGUE, ESSE PROBLEMA É NOSSO !
Atualmente sendo um problema de saúde pública mundial. Nos últimos anos, o Brasil vem apresentando números crescentes de casos graves de dengue. As nossas condições climáticas e ambientais são favoráveis para o crescimento do vetor, o mosquito Aedes aegypti, transmissor infeccioso dos quatro tipos virais da doença que circulam no país: DENV- 1, DENV-2, DENV-3 e DENV-4, sendo transmitida pela picada do mosquito infectado. A infecção por um deles dá proteção permanente para o mesmo sorotipo e imunidade parcial e temporária para os outros três, podendo haver a recontaminação por qualquer um deles, o que possibilitaria uma contaminação de maior risco. A ordem numérica dos sorotipos: 1, 2, 3, 4, não significam que um ou outro é transmitido em maior gravidade e sim a ordem de descoberta dos vírus, cada um tem sua característica própria, o fator preocupante além do aparecimento de novos casos é a recontaminação. Qualquer pessoa pode desenvolver complicações pela contaminação, mas as chances de uma pessoa que está com o vírus pela primeira vez é menor que a pessoa recontaminada, que poderá apresentar sérias complicações em seu quadro clínico, até desenvolvendo dengue hemorrágica. Identifica e diferencia-se por: história, sinais e sintomas, exames clínicos e laboratoriais. Fique alerta aos principais e mais comuns sintomas: 1 - Dengue Clássica: febre alta; dor de cabeça; dor atrás dos olhos; dor no corpo e nas articulações (juntas); manchas vermelhas no corpo. 2 - Dengue Hemorrágica: Dor abdominal intensa e contínua (não cede com medicação usual); Agitação; Vômitos persistentes; Pulso rápido e fraco; Extremidades frias; Derrames cavitários espontâneos (podendo sangrar pela boca, nariz, e demais cavidades; • Cianose (extremidades roxas); • Hipotensão arterial; • Hipotensão postural; Melhora súbita do quadro febril;
Segundo a Enfermeira Gisele da Rocha Castilho, procurar um profissional de saúde imediatamente se vier a sentir qualquer sintoma é muito importante, para que seja investigado, orientado, monitorado e tratado corretamente. Devido a muitas mutações virais os sintomas às vezes podem ser inespecíficos ou confusos, sendo necessários exames para confirmação de qual tipo você está contaminado, isso só poderá ser realizado e avaliado por um profissional de saúde. Nunca se automedique, existem medicações que não podem serem usadas para esta doença, um exemplo é o AAS - Ácido Acetilsalicílico (popular Melhoral Infantil), podendo piorar seu quadro clínico. “O necessário é conscientizar as pessoas que a dengue não é de responsabilidade somente das Secretarias de Saúde e demais órgãos públicos, mas principalmente de cada cidadão que de forma simples faz o combate, mantendo seus quintais limpos, sem água limpa ou suja parada. Os serviços de saúde tem por função, orientar, conscientizar e notificar caso necessário” comentou Castilho. Um único mosquito desses em toda sua vida (45 dias em média), pode contaminar até 300 pessoas. Vamos nos unir deixando sempre os nossos quintais limpos, sem águas paradas mesmo em vasos e plantas, também colocando os lixos para serem recolhidos e destinados corretamente. Seja você também um cidadão consciente e responsável!
Compartilhe este artigo :

Postar um comentário

 
Support : Editado por Marcio José Nunes Vieira | Diretor do Jornal Folha de São Jorge | Facebook
Copyright © 2013/16. Folha - Todos os Direitos Reservados
Template Creating Website Published by Folha
Proudly powered by Blogger